A CARREGAR

Descrição

A visita ao local, depois do convite, de imediato, foi surpreendente, pela negativa. Que local mais caótico sequência da ausência de planeamento urbanístico, casualidade da autoconstrução ou simplesmente de mau gosto e ausência cultural.
O que terá levado os clientes a comprar aquele terreno? Porquê?
A necessidade de abstracção da envolvente contígua, de imediato trouxe a justificação. O terreno, para além do isolamento da via que lhe dá acesso e da proximidade geográfica ao centro da cidade do Porto, está na paisagem, no Rio, o Douro, nas pontes e, por pouco, pouco, não se vê o mar. Mas está lá.
Era evidente o gosto deles no terreno e também evidente o desgosto da envolvente. A necessidade de abstracção era evidente. A mim competia-me encontrar a abstracção na concentração de total confiança.
O projecto e execução da Casa de Ribeira de Abade, local que lhe dá o nome, é isso mesmo. Uma grande concentração na paisagem e topografia, difícil, do terreno e abstracção da envolvente na procura de formas e conteúdos arquitectónicos que a repudiassem e mesmo esquecessem. Era necessária a realização de planos para que a vida tivesse lugar, tanto interior como exterior. Foram realizados muros, de suporte, de contenção e a casa é isso; muros paralelos à pendente, muros perpendiculares à pendente que se ajudam, e dentro destes muros há espaços; espaços de vida, espaços de luz que permitem a vida.
O programa, muito hierarquizado, sugeria vários conteúdos, várias vivências. No piso térreo tudo o que é social, dividido, vivido pela família, familiares amigos e visitas, no piso superior os três quartos, em balanço ou consola, num consolo privilegiado de usufruto da paisagem. No entrepisos os dois quartos destinados aos amigos.
O volume quase que se limita ao corpo balançado dos quartos, sobre um muro capeado a pedra de granito, cuja consola protege do penetrante sol de poente, sempre deslumbrante, sempre diferente.
Os materiais, no exterior; betão, granito, xisto, zinco e o vidro das caixilharias. No interior; paredes brancas, madeira de carvalho americano e vidro. O exterior; planos superiores de pomares e os planos inferiores, numa relação directa com o interior, de gozo e vivência da paisagem.
Também aqui a regra fundamental para a execução, para uma boa, racional, saudável execução, assentou na excelente qualidade dos clientes. É, foi, fundamental. O resto é profissão e a coordenação de várias profissões.

Fevereiro de 2006
Carlos Castanheira

Ficha Técnica

Cliente:
Dr. António Torres e família

Local:
Rua Nossa Senhora de Fátima
Ribeira de Abade - Valbom
Gondomar - Portugal

Data de Projecto:
Setembro 2000 / Março 2003

Construção:
Abril 2003 / Dezembro 2005

Proj. Arquitectura:
Carlos Castanheira
Carlos Castanheira & Clara Bastai, Arqtos Lda.

Colaboração:
Duarte Rodrigues
Sofia Reis
Demis Lopes
Barbara Guedes
Isabel Ribeiro
Bruno André
Luís Calheiros (3D)
João Figueiredo (3D)

Proj. Engenharia:
Paulo Fidalgo, Eng. Civil
HDP Gabinete Projectos. Engenharia Civil, Lda.

Construtor:
A Construtora de Loureiro, Lda. (Empreiteiro Geral)

Fotografia:
Fernando Guerra
FG + SG - Fotografia de Arquitectura
casa Ribeira de abade
Ribeira de Abade - Valbom - Gondomar - Portugal | 2000 - 2005